SIMÓN BOLÍVAR

tibério sá maia
26 dezembro 2016

SIMÓN José Antonio de la Santísima Trinidad BOLÍVAR y Palacios Ponte-Andrade y Blanco foi um político e militar sul-americano, muito importante que atuou de forma decisiva no processo de independência de alguns países sul-americanos dominados pela Espanha.

Nesse aspecto, se rivaliza com outros libertadores da América Central e do Sul,  como José Francisco de San Martín y Matorras (1778-1850), general argentino; Don Agustín I do México, (1783-1824) político e militar; José María Teclo Morelos y Pavón (1765-1815) um dos primeiros líderes da luta pela independência do México. Não devemos esquecer que dentro da própria Venezuela haviam dois homens que foram muito expressivos, nessa luta pela libertação dos povos americanos: Antonio José de Sucre e Francisco de Miranda. E por que não relembrar os brasileiros D Pedro I e os seus dois ministros, a histórica personagem de Joaquim José da Silva Xavier – o Tiradentes – da inconfidência mineira e dos que recrudesceram os esses movimentos em Pernambuco e na Bahia? Há exceções claro. Um dos elos de ligação incontestáveis vínculos que os uniram e os motivaram nesse sentido foi a Ordem Maçônica quando espelhada nos acontecimentos reluzentes de 1776 dos Estados Unidos.

sanmartinybolivarSan Martins e
Simón Bolívar em
Guayaquil, Equador – 1822

Independência dos Estados Americanos

Estados Unidos da América: 1776
Venezuela: 1811
Colômbia: 1811
Equador: 1811
Paraguai: 1813
Uruguai: 1815
Argentina: 1816
Chile: 1818
México: 1821
Peru: 1821
Brasil 1822
Bolívia: 1825

Simón Bolívar nasceu na cidade de Caracas (Venezuela) em 24 de julho de 1783 e morreu na cidade de Santa Marta (Colômbia) em 17 de dezembro de 1830 aos 47 anos de idade. De tuberculose.

Em função de sua atuação militar e política pois agiu com brilhantismo na emancipação da Colômbia, Panamá, Peru, Equador, Bolívia e Venezuela, tornou uma das figuras históricas das mais expressivas e foi considerado um dos heróis revolucionários dos mais importantes da América Latina.

Já pelos primeiros movimentos e lutas, em prol Venezuela, em 1813, ficou conhecido como “O Libertador”. Atuou também como presidente de alguns desses países que ajudou a libertar o que se deu em 1819, ao participou da fundação da Grande Colômbia (Bolívia, Equador, Venezuela e Panamá).

Simón Bolívar pertencia a uma família aristocrata. Seus pais morreram quando ainda era jovem, e foi colocado aos cuidados da avó e depois de um tio. Não teve filhos. Entrou para o exército aos 24 anos de idade. E aos 26 foi estudar na Europa, onde aprendeu o francês e manteve contado com os idealistas do iluminismo.

Casou-se,  em 1802, com María Teresa Rodríguez del Toro y Alayza que faleceu de febre amarela, ao retornarem para o país de origem em 1807, tão logo soube do início dos movimentos pela emancipação da América Espanhola e imediatamente entrou para as Juntas de Resistência.

Tornou-se presidente da Venezuela, em 1819 e em 1824, em companhia de Sucre, derrotaram o exército espanhol no processo de libertação do Peru, quando o governou (1824 e 1827). Já em 1825 presidiu a Bolívia.

Todos nós americanos, sem exceção, temos um enorme débito de gratidão, para com todos os que se dedicaram durante suas vidas, de corpo e alma, para conquista da liberdade e que também fizeram muito pela união dos nossos países, entre os quais figura aquele que cognominaram de O Libertador. Esses homens têm que ser preservados intactos, em nossas memórias

BibliografiaLibertadores da América
tibério sá maiaSimón Bolívar – Política
Autor: Belloto, Manoel Lelo
Editora: Ática

Irmão Simon Bolívar
Publicado na revista Símbolo (XXXIX): 35, jul. 86 Pág, 29, órgão oficial de La Gran Logia de Ia Argentina de Libres y Aceptados Masones.
A VERDADE

Janeiro e Fevereiro 1987
ARLS Guatimozin nº 66 –
São Paulo
O Dia Nacional do Maçom
tibério sá maia

Sua Sesquisa
Historia
Independencia da America Espanhola

Independências Latino-Americanas
Artigos de apoio Infopédia
Porto Editora
Disponível na Internet: 

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *